CPAm destrói armadilhas covardes para peixes em São Sebastião do Alto

Comando de Polícia Ambiental CPAm destrói armadilhas covardes para peixes em São Sebastião do Alto

O Comando de Polícia Ambiental (CPAm) destruiu nesta sexta-feira (8/11) armadilhas covardes para a captura de peixes no Rio Negro, na localidade de Guarani, em São Sebastião do Alto, na Região Serrana.

Segundo os agentes, realizando fiscalização no período de Defeso da Piracema, encontraram duas grandes armadilhas utilizadas para a captura de peixes, conhecidas como paritás.

Essas armadilhas são fixadas de margem a margem do rio, desviando as águas para um único ponto, com isso os peixes são obrigados a seguir naquela direção, ficando aprisionados.

Por este motivo, a guarnição destruiu todas as armadilhas, liberando o fluxo normal das águas do leito do rio. A CPAm continuará intensificando as ações nesse período de reprodução das espécies nativas de peixes.

Faça sua parte e ajude a natureza. Denuncie através do telefone (21) 2334-7632 (Agência de Inteligência do Comando de Polícia Ambiental), o sigilo é garantido.

Período de Defeso da Piracema

Começou no dia 1º de novembro, em todo o país, o chamado Defeso da Piracema, medida do Governo Federal que proíbe a pesca em rios e águas continentais entre a primavera e o verão, essencial para a preservação de espécies nativas de peixes que nessa época nadam contra a correnteza para desova e reprodução.

A multa para quem não respeitar o período de defeso varia de R$ 700 a R$ 100 mil. O biólogo marinho Augusto Pereira, define o defeso como uma grande conquista, pois não só possibilita o aumento da produção como protege o meio ambiente, proporcionando a recuperação dos estoques e a manutenção da rentabilidade da pesca para gerações futuras.