Lente natural: Socozinho (Butorides striata) - Serra News | RJ

Notícias

22 de abr de 2019

Lente natural: Socozinho (Butorides striata)


Classificação Científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Pelecaniformes
Família: Ardeidae, Leach, 1820
Espécie: Butorides striata (Linnaeus, 1758)
Nome em Inglês: Striated Heron
Estado de Conservação: Pouco Preocupante


Esta ave, parente do pelicano e da garça branca, é muito esperta e uma hábil pescadora. Medindo cerca de 35cm quando adulto, possui um jeito único de andar, que é se agachando. Ocorre em toda América do sul, e em regiões de clima quente ao redor do mundo, como a América, África, Ásia, Austrália e ilhas do oeste do Oceano Pacífico. Possui característica migratória, e habita qualquer lugar que tenha água, tanto no interior quanto em manguezais. É bastante solitária, sendo comummente avistada sozinha,  mesmo em períodos reprodutivos.

Ela possui bicos longos, o que facilita na hora de se alimentar, já que é carnívora e tem em seu cardápio peixes, anfíbios, crustáceos, moluscos, insetos aquáticos e caranguejos. O socozinho fica andando na beira da água e quando avista a presa, dá o bote certeiro e engole-a por inteiro.  Ainda, é comum encontrá-los parados em arbustos e galhos a beira d'água por grandes períodos, apenas observando suas presas. 

O que chama atenção em seu aspecto, além de seu bico longo e de suas pernas amarelas, é uma crista ou topete azulado que possui no topo de sua cabeça e que é eriçado quando se agita. As suas penas da asa e dorso também são azuladas nos adultos. Já os jovens possuem plumagem  em tons de cinza e terra. 

Esta foto de capa, foi realizada no município de Cordeiro-RJ, na região da Apa Mata do Posto, próximo à unidade de reprodução de peixes (FIPERJ), já que a presença de água e abundância de alimento, torna o ambiente propício para esta espécie. 

Uma curiosidade desta ave é a sua capacidade de virar o pescoço quase 180 graus , além de esticar e comprimir seu corpo, o fazendo ficar em posições curiosas e inimagináveis. Um outro fato curioso, é que ele dorme com a cabeça esticada pra frente, como se estivesse em alerta, e não para trás, encostando no dorso como outras espécies de aves. 

A poluição de rios e cursos d'água, afeta a sua existência, pois assim, diminui ou desaparecem as suas presas. O que reforça a necessidade da preservação da água, não só para os seres humanos mas para o equilíbrio de toda a vida selvagem.

Acesse também meu Facebook e Instagram!

2 comentários: