O ar que passa pelo hidrômetro é cobrado como consumo?

Foto: Divulgação/Fantástico
A resposta é sim! A passagem de ar pelo hidrômetro pode alterar a medição de consumo de água. O equipamento registra perfeitamente o ar que passa pelas tubulações, no fluxo normal e também no oposto. 

Contudo, em condições normais as falhas no abastecimento não são suficientes para causar aumento no consumo medido, pois quando há falha no fornecimento a água e o ar que existem no ramal são sugados pela rede, fazendo com que a leitura do hidrômetro volte.

Podem existir falhas na medição quando as faltas de água são muito frequentes durante longo período, em razão de alguma obra ou escassez na região. Nesse caso procure o departamento que estará pronto para aplicar a correção no valor cobrado em sua fatura.

O professor de Engenharia Jorge Giroldo, do Centro Universitário da FEI, explica que, quando o fornecimento de água é interrompido, a tubulação esvazia e fica cheia de ar, que entra pelas próprias ligações domiciliares. 

“Quando o abastecimento é normalizado e a água retorna, ela vai expelindo esse ar, que passa pelos hidrômetros das residências. Nas regiões mais baixas, essa alteração é pequena e ninguém percebe o acréscimo. Mas, para quem está nos pontos mais altos ou no fim da rede de distribuição, esse ar acumulado poderá dar uma variação grande”, afirma.

Veja também: