Friburgo se torna sede da Unesco para estudos de conservação ambiental e ecoturismo

A cidade de Nova Friburgo se tornou sede da Unesco na América do Sul para tratar de assuntos de conservação ambiental e ecoturismo em ecossistemas. Um Termo de Entendimento foi assinado no dia 15 de janeiro e é o primeiro passo para o início de um projeto piloto para a geração de energia elétrica renovável em áreas atingidas por catástrofes naturais.

A proposta é que o projeto seja iniciado, simultaneamente, na cidade e em uma comunidade no Nepal, na Ásia. De acordo com a Prefeitura, pesquisadores gregos e membros da Secretaria de Meio Ambiente e outros órgãos do executivo visitarão áreas estratégicas para a implantação das pesquisas e prática das ações.

A ideia é “extrair um elemento positivo” de catástrofes naturais, levando em consideração a tragédia climática que atingiu a cidade em janeiro de 2011 e, a partir disso, encontrar novas formas de geração de energia nesses locais atingidos.

No dia 16 de janeiro, pesquisadores da Grécia e membros da Universidade de Tecnologia da Macedônia Oriental fizeram uma visita em áreas prioritárias nos distritos de Lumiar e São Pedro da Serra. A ação também fez parte da programação do Workshop Internacional em Conservação Ambiental e Ecoturismo.

Nos próximos dias, também será feita uma visita técnica ao circuito Altos da Serra Mar – projeto lançado pelo Governo do Estado, em parceria com Emater, Pesagro e Agência das Nações Unidas.

Ainda de acordo com o município, serão visitadas cinco propriedades que fazem parte desse circuito e também a ponte do Encontro dos Rios, em Lumiar, onde será analisado o volume de água e demais potencialidades referentes a geração de energia.

Os pesquisadores também visitarão o viveiro da Mata Atlântica, em Mury, para conhecer espécies arbóreas e o trabalho que é realizado no local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.