Raio mata doze bois na zona rural de Bom Jesus do Itabapoana

Doze bois morreram em uma área atingida por um raio na zona rural de Bom Jesus do Itabapoana, às margens da RJ-230, no Noroeste Fluminense, na segunda-feira (26/11). Em pouco tempo, o temporal deixou pontos de alagamento no município.

Segundo o coordenador da Defesa Civil, Roberto Oliveira Júnior, apesar da chuva intensa, a água escoou e não causou problemas graves. Não há registro de desabrigados ou desalojado e o maior prejuízo foi com a perda dos animais.

Ainda de acordo com Roberto Oliveira, o proprietário da fazenda morreu há alguns meses e não há um responsável pelo terreno no momento. O prejuízo, em reais, deve variar entre R$ 12 e R$ 15 mil.

O agrometeorologista José Carlos Mendonça explica que os raios são descargas elétricas que se originam do acúmulo de cargas eletrostáticas nas nuvens.

“As nuvens se deslocando no céu geram esses atritos, gerando um deslocamento de uma grande carga negativa de uma nuvem para outra. O relâmpago ou raio é uma grande descarga de elétrons negativos entre as nuvens e a superfície, liberando bilhões de volts capazes de matar milhares de pessoas e animais simultaneamente”, explica o especialista.

José Carlos Mendonça disse ainda que uma descarga de 50 volts pode ser fatal e um raio pode descarregar até 50 bilhões de volts.

“A morte se dá por conta da contração muscular e desidratação causada pelo forte aquecimento do corpo”, pontua o agrometeorologista, acrescentando que árvores altas atraem raios, por isso, não é aconselhável buscar abrigo debaixo delas em dias de tempestade.

Veja também: