Secretário denuncia crime ambiental na APA da Mata do Posto, em Cordeiro

Nesta segunda-feira (8/10), o secretário de Meio Ambiente de Cordeiro, Amarildo Lanes, esteve na 154ª Delegacia de Polícia para registrar um Boletim de Ocorrência denunciando o delito de ‘Poluição e Outros Crimes Ambientais’. Segundo ele, integrantes da Guarda Ambiental encontraram, na última quinta-feira, dia 4 de outubro, entulhos na estrada da antiga Torre de Televisão, que fica nas imediações da APA Mata do Posto (Área de Proteção Ambiental).

Os relatos e as imagens fotográficas anexados ao Termo Circunstanciado Nº 154-00869/2018, registrado na 154ª DP, apontam para o descarregamento ilegal de resíduos oriundos de obras de uma construção civil em área de proteção ambiental. E não para por aí. Na antiga linha férrea, atual estrada que liga Cordeiro a Monnerat, no distrito de Duas Barras, também foram encontrados entulhos despejados ilegalmente.

Técnico no assunto e ferrenho defensor das causas ambientais, o secretário Amarildo Lanes explica que o lixo despejado de forma ilegal contém resíduos perigosos para o solo, que certamente poderá ser contaminado e afetar o lençol freático. “Caso não haja o descarte consciente e apropriado desse material, respeitando a devida separação do material orgânico daquele que é tóxico e nocivo à natureza, poderemos ter uma contaminação realmente preocupante. Vale lembrar que essa prática é crime”, declarou.

A situação é mais agravante porque recentemente, numa parceria com o Lions Clube de Cordeiro, a Secretaria de Meio Ambiente de Cordeiro realizou na Mata do Posto um mutirão de retirada de entulhos em alusão ao ‘Dia Mundial da Limpeza’. Na ação foram recolhidos cerca de 80 quilos de lixo, entre garrafas pet, embalagens de vidros, papelão, plástico e pneus de automóveis, entre outros detritos.

“Estamos atentos aos acontecimentos e por isso registramos essa ocorrência. Compreendemos se tratar de um crime ambiental que precisa ser freado, inclusive com a punição rigorosa dos infratores conforme as leis vigentes”, garantiu Amarildo Lanes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.