151ª DP esclarece pichação de símbolos nazistas na Igreja de São Pedro da Serra

“Após ter notícias de fatos trazidos por um funcionário da igreja católica São Pedro da Serra, localizada no distrito de São Pedro da Serra, município de Nova Friburgo, de que no dia 14/10/2018 (domingo), por volta das 6h, havia tomado conhecimento que a parede frontal e lateral da paróquia havia sido pichada com símbolos da suástica nazista, policiais civis da 151ª DP iniciaram as diligências para a identificação dos autores e comprovação da materialidade.


Leia o fato: Igreja em Nova Friburgo é pichada com símbolos nazistas

Já no dia dos fatos a perícia foi acionada e os agentes buscaram na localidade imagens que pudessem levar à identificação dos responsáveis, já que as câmeras da paróquia não estavam em funcionamento no dia dos fatos. Nesta quarta, dia 17 de outubro, em novas diligências no distrito de São Pedro da Serra os policiais civis conseguiram obter imagens de três indivíduos realizando pichações nas calçadas e muros, pichações estas direcionadas à campanha de determinado candidato à presidência com os seguintes dizeres: “#ELENÃO”, “BOLSONARO CUZÃO”, “ELE JAMAIS”.

Logo de início e através de entrevistas com os moradores, todos se mostraram indignados e passaram a colaborar com as equipes, sendo dois elementos que apareciam nas imagens de uma câmera identificados de plano por alguns moradores, sendo que um terceiro participante não seria morador daquele local.

Segundo informações obtidas, há naquela localidade uma polarização em torno da campanha presidencial e como um membro católico havia se pronunciado a favor da campanha do candidato Jair Bolsonaro, os pichadores em razão de suas convicções políticas e com cunho preconceituoso resolveram pichar os símbolos nazistas como forma de demonstrar insatisfação com a preferência pelo outro candidato, fato este comprovado através dos depoimentos dos suspeitos conduzidos à 151ª DP, os quais foram localizados pelos agentes  no distrito de São Pedro da Serra, sendo eles: o nacional GUSTAVO FERREIRA DA SILVA, de 29 anos e o nacional LUIS FELIPE DANTAS DE OLIVEIRA, de 34 anos de idade.

Na tentativa de se localizar o terceiro elemento identificado, residente em Nova Friburgo, para que o mesmo prestasse declarações em sede policial, o mesmo ao perceber a aproximação da viatura policial conseguiu se evadir, não havendo como tomar a termo suas declarações em sede policial. Em consulta aos antecedentes criminais somente o terceiro investigado possui uma anotação pelo crime de menor potencial ofensivo (DESOBEDIÊNCIA – Artigo 330 do CP).

Em razão de na residência do investigado GUSTAVO FERREIRA DA SILVA, ter sido encontrada pequena quantidade de droga (maconha) para consumo próprio, o mesmo foi autuado pela conduta prevista no Artigo 28 da Lei 11.343/06, sendo liberado após a lavratura do TCO.

As investigações prosseguem na tentativa de se buscar novas imagens e colher  novos depoimentos, inclusive do padre da igreja (hoje não foi localizado), com o escopo de se concluir o IP que apura o crime de preconceito previsto no Artigo 20§1º da Lei 7716/89, que tem pena de reclusão de 2 a 5 anos de reclusão, sendo os depoimentos prestados hoje mantidos em sigilo para que não atrapalhem a conclusão das investigações, já que outras diligências são imprescindíveis, máxime a localização do terceiro participante, de 24 anos de idade, que se encontra em local incerto e não sabido.”


Apesar dos fatos, os próprios acusados das pichações na Igreja de São Pedro da Serra fizeram um vídeo após prestarem esclarecimentos à polícia e disseram não serem os responsáveis pelas pichações de suásticas nazistas feitas no dia 14 de outubro no mais antigo templo católico de Nova Friburgo. Confira o vídeo abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.