Santo Antônio de Pádua tem a 7ª maior incidência de chikungunya do Brasil - Serra News | RJ

Notícias

26 de set de 2018

Santo Antônio de Pádua tem a 7ª maior incidência de chikungunya do Brasil

Fonte: Folha Itaocarense
Santo Antônio de Pádua também entrou para o ranking desagradável das cidades com as maiores incidências de casos prováveis de chikungunya do Brasil. Com mais de mil casos da doença, a cidade ocupa a sétima colocação. Na sexta posição está São Fidélis e na quarta permanece Itaocara. Os dados são do último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.

Em comparação com o último boletim de agosto, Itaocara teve um aumento de apenas quatro novos casos prováveis da doença, mas acumula 886 ao longo do ano. São Fidélis aumentou de 912 casos para 963. E Santo Antônio de Pádua aparece pela primeira vez no ranking, com 1.008 casos prováveis de chikungunya.

Embora Itaocara tenha um número menor de casos prováveis da doença que São Fidélis e Santo Antônio de Pádua, ambas têm mais moradores. Proporcionalmente, há uma incidência maior em Itaocara do que São Fidélis e Santo Antônio de Pádua.


De acordo com o Portal Info Dengue, desenvolvido pelas fundações Oswaldo Cruz e Getúlio Vargas, Itaocara deixou a situação de epidemia e está no estágio de baixo risco, Santo Antônio de Pádua também deixou a situação de epidemia, mas continua em atenção para risco de transmissão, enquanto que São Fidélis permanece em situação de epidemia, mesmo em período de pouca chuva.

Por isso, o combate aos focos deve ocorrer durante todo o ano, e não apenas no verão. A dica é por areia nos pratos de vasos de planta, lavar frequentemente com cloro os bebedouros de animais domésticos, evitar deixar lixo em quintais ou recipientes que possam acumular água da chuva e tampar bem as caixas d’água.

O Aedes aegypti não costuma preferir bromélias, mas todo cuidado é pouco. Neste caso a dica é manter a planta em vaso e eliminar a água do "copo" da planta após a rega. A borra do pó de café em bromélias também ajuda a evitar a proliferação dos mosquitos, além de fazer bem à planta.

Para gestantes, idosos e crianças, mais suscetíveis às viroses, cuidados extras como o uso de repelentes são essenciais. A fiscalização da vizinhança também é fundamental. Em Itaocara, os moradores podem solicitar a Vigilância Ambiental pelo telefone (22) 981791635.

Redação: Seylor Ornelas