Procon fiscaliza postos de combustíveis para coibir cobrança abusiva no Norte Fluminense

Foto: Reprodução/G1
Equipes do Procon de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, iniciaram na manhã desta quinta-feira (24/05) uma ação para apurar denúncias de aumentos abusivos nos preços dos combustíveis por toda a cidade, por conta do risco de desabastecimento devido à greve dos caminhoneiros.


No terceiro posto visitado na área da Pelinca, o órgão encontrou valores bem acima dos que eram cobrados até a greve começar. Nos dois primeiros os preços estavam normais nos painéis de indicação e foram feitos apenas autos de constatação sobre a falta de gasolina.

Em um posto no bairro Alphaville, as gasolinas comum e aditivada já haviam acabado, mas as placas indicavam que os preços que vinham sendo cobrados, de R$ 5,79 e R$ 5,89, respectivamente, estavam entre R$ 0,70 e R$ 0,80 acima da média considerada normal.

O etanol, vendido a R$ 3,99, também estava em média R$ 0,80 acima do esperado. O preço do diesel, a R$ 3,99, foi considerado normal pelos fiscais.

Segundo o Procon, em muitos dos postos já não havia gasolina na parte da manhã. Alguns tinham etanol, mas com os estoques em baixa. Já o GNV, que chega através de gasodutos, não é problema para quem utiliza o combustível.

“Vamos continuar com essa ação até o final do dia e quem estiver cobrando preços considerados abusivos será autuado por abuso e desrespeito ao consumidor”, afirmou a diretora de Fiscalização do Procon, Lucylla Chagas.

“Orientamos a quem constatar abusos nos preços, a pegar a nota fiscal discriminando o preço cobrado pelo litro do combustível e depois procurar o Procon. Com isso, ficará mais fácil comprovar a prática e facilitar a ação contra esses maus comerciantes”, explicou o superintendente do Procon, Douglas Leonard.

Petrobras anuncia redução de 10% no diesel

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, anunciou na noite desta quarta-feira (23/05) a redução de 10% no preço do diesel nas refinarias e disse que a redução será mantida por 15 dias. Em nota, a estatal informou que o novo preço entrará em vigor nesta quinta-feira (24) nas refinarias e terminais.

Segundo Parente, a redução anunciada significa uma queda de 23 centavos no preço do litro nas refinarias e de 25 centavos para os consumidores. Parente deixou claro que a decisão sobre o diesel não abre margem para que o preço da gasolina também cai.

Veja também: